Sina de Escritor:

Um mergulho na alma, uma aventura pelo mundo, um aprendizado na vida e o conhecimento como bússola

Textos

INFANTOMOÇO
Jorge Luiz da Silva Alves

Cedo, percebi a urgência em crescer. Tarde, soube que perdera um tesouro. Inocente, tornei-me um monstro. Não demonstro um terço de tudo que já vivi. Tão cedo. E já te menti: sou, há muito, bem mais moço que, eu mesmo, não me conheço. 
Jorge Luiz da Silva Alves
Enviado por Jorge Luiz da Silva Alves em 25/06/2016
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
"Eppur si muove" - Galileo Galilei